terça-feira, 25 de outubro de 2011

Universo na garganta


Na garganta o universo
Acorrentado, em expansão
De lágrimas negadas faço verso
Quebra universo, seu grilhão!

A palavra calada, ali quieta
Não sai, mas também não volta
Engulo a palavra certa
Vomito a palavra torta

O universo acorrentado à palavra
É engolido, que tamanha confusão
Ou sais pela garganta, universo
Ou serás nos meus olhos solidão

Mateus Medina
24/10/2011

3 comentários:

  1. "Engulo a palavra certa
    Vomito a palavra torta"

    Isso às vezes acontece comigo. E não é muito legal, não... :-(

    ResponderEliminar
  2. No contexto que Karine fala (ou acho que fala), concordo.

    No contexto que Pri fala (ou acho que fala), também concordo rsrsrsrsrs

    Só digo que acontece mais comigo do que eu gostaria, e é péssimo...

    ResponderEliminar