terça-feira, 20 de setembro de 2011

A poesia é...



A poesia é tudo
E no entanto é pequenina
É som, é gesto mudo
Os olhos de uma menina

A poesia é bela
Mas pode ser feia e feroz
Palavra que pinta uma tela
Punhal que mata; algoz

A poesia é tristeza
Mas é também alegria
Realidade dura e tesa
Sonhos, ternura e magia

A poesia é amor
Mas pode ser indiferente
O brilho do sol numa flor
Aquela que nada sente

A poesia sou eu
E pode ser um qualquer
Tudo aquilo que é meu
E tudo o que não é

Mateus Medina
20/09/2011

4 comentários:

  1. Q coisa linda! Adorei Mytha!=)

    ResponderEliminar
  2. "A poesia sou eu
    E pode ser um qualquer
    Tudo aquilo que é meu
    E tudo o que não é"

    LINDO! :-)

    ResponderEliminar