terça-feira, 5 de março de 2013

'inda lembro




Amanhecia sem pressa, 'inda me lembro
O teu perfume preenchia o ar exausto
Numa manhã preguiçosa de dezembro
Éramos um do outro o antepasto

Ficou p'ra trás o temor da madrugada
O estranhar dos corpos - a novidade
Respiravas baixinho, aconchegada
No meu corpo qu'era todo vontade

Percorremos novamente os caminhos
Dessa vez com outra confiança
Fomos juntos, não cada um sozinho
Fomos prazer, liberdade e esperança

'inda lembro do sorriso no teu rosto
Grudaram em meus lábios as lembraças
Das curvas do teu corpo, do teu gosto
'inda lembro os passos da nossa dança

Mateus Medina
04/03/2013

12 comentários:

  1. Olá, Mateus!

    Belíssimo poema!
    Muito envolvente... como uma dança.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. acho este poema muito bonito
    cheio de sentimentos
    cheio de amor

    muito belo!

    beijo

    ;)

    ResponderEliminar
  3. O dia seguinte feliz da primeira noite de um casal! É bom quando é assim. Não sei se hoje em dia as pessoas tem consciência do quanto isso é especial... :-)

    ResponderEliminar
  4. Boa lembrança
    De uma noite que não merecia ter fim..

    ResponderEliminar

  5. Olá Mateus,

    Obrigada por sua visita em meu recanto. Gostei de vê-lo por lá.
    Dei uma passeada por aqui e adorei tudo que li. Há muita sensibilidade em suas palavras e grande talento ressalta de seus poemas.

    Belo momento de amor e entrega descrito em seu lindo poema. Há momentos que ficam tatuados na memória do coração.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Do passado que teima em não passar.


    Muito bonito!

    Beijo

    ResponderEliminar
  7. E se te lembras, melhor o recordas.

    Será homenagem? Bela, por certo. Como as lembranças.

    Abraço meu amigo

    ResponderEliminar
  8. Lembranças belas de momentos inesquecíveis, vividos em sua plenitude. Lindo poema! Bjs.

    ResponderEliminar
  9. Ainda lembro das paixões, dos afetos, do amor sublime amor!
    Belo poema amigo!
    Bjus e boa semana!

    ResponderEliminar