segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Quero




Fechar os olhos e sumir
Simplesmente
Acordar num barco
Não muito distante
O sol não muito quente
Eu, as garrafas, o mar
E só

O rumo ditado pelo vento
A noite ainda longe
Brilhante e paciente
Aguarda pelo abraço
De uma alma carente
Antes de ancorar, outro gole
Põe-se o sol
Abrem-se os olhos

Fechar os olhos e sumir
Simplesmente…

Mateus Medina
27/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 30

Dia 31 – Qual o livro que você leu esse ano que mais gostou? Fale sobre ele.

Difícil escolher. Nenhuma novidade, pra mim é sempre.

Acho que é a primeira vez que vou "roubar" aqui. Sorry, mas tenho que escolher dois.

Já falei sobre os dois aqui, e ambos são bárbaros. Nos links abaixo uma resenha sobre "O Mago" e o que já disse nesse mesmo meme sobre "A Guerra dos Tronos"


"As Crônicas de Gelo e Gogo - A Guerra dos Tronos", de George R. R. Martin.

 E assim termina mais um meme por aqui... foi bom, gostei bastante =)
 

domingo, 30 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 30



Dia 30 – Qual foi o último livro que você comprou? Fale sobre ele.

O Último que comprei foi o primeiro sobre o qual falei, aqui mesmo nesse meme.

Então, fica o link para a primeira postagem.

sábado, 29 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 29



Dia 29 – Quantos livros em média você costuma comprar por mês? Você costuma comprar livros em sebos, ou prefere as livrarias? Compra muito pela internet?


Isso depende muito.

Depende do tesão que eu andar em leitura, da grana disponível... monte de coisa.

Normalmente pelo menos um por mês - não é bem mensal, mas é quase isso - por causa do círculo de Leitores, que somos sócios lá em casa. Então, pegamos sempre um do Círculo, seja um romance, seja alguma enciclopédia que estamos fazendo coleção... é raro não pegarmos nada.

Eu não costumo comprar livros pela internet, mas nem é por nada especial. É que com a comodidade do Círculo deixar a revista em casa, ir entregar o livro, ir fazer a cobrança... e o fato das livrarias físicas terem promoções razoáveis, acabo por nunca recorrer a net. Tá ali na mão.

O que me lembro de comprar pela net foi a coleção das "Brumas de Avalon" e "Ainda Resta uma Esperança" (nota mental: Falar dessa obra fabulosa por aqui).

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 28



Dia 28 – O que você faz quando encontra uma palavra que não conhece durante a leitura? Para para procurar no dicionário? Anota para procurar depois? Ou tenta deduzir seu significado pelo contexto?


Tento deduzir pelo contexto. Quase sempre faço isso.

Anotar é que nunca. Se eu me lembrar depois, procuro. Se não lembrar, já era...

A única coisa que tenho feito ultimamente, quando estou lendo algum ebook em Inglês, é utilizar os recursos do dicionário do programa, que são razoáveis, caso a palavra seja um substantivo, ou se for verbo, que esteja no presente do indicativo, porque se tiver no pretérito ou no futuro, o dicionário indica que... "tal palavra é o pretérito de tal". O que não é nada útil...

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Desassossego



Lá ao longe o desassossego
Foi tanto que o procurei
Que hoje o acolho sem medo

É coisa viva, que mexe
Com o coração da gente
Enquanto a gente remexe
Velhas gavetas dormentes

Acordar o bicho é obra
Que só se faz com certeza
De não deixar qualquer sobra

É bicho brabo, arredio
Não deixa nada indiferente
Leva a vida toda no cio
E faz o mesmo com a gente

Mateus Medina
20/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 27



Dia 27 – Você costuma fazer anotações enquanto lê? Se sim, onde? A ideia de fazer anotações no próprio livro lhe assusta?

Claro que não. Ah, para ô!!!

A ideia de se fazer anotações no livro me estarrece. Eu tenho calafrios só de pensar... rsrsrs

NÃO, NÃO E NÃO!

Tá bom, se usar um lápis e for um livro de estudos menos mal... mas mesmo assim... oh god!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Meus olhos




Sopraram-me o fogo na testa
Marcaram-me as pernas com aço
Beberam, tal qual fosse festa
Julgaram-me morto; erro crasso

Despertaram o que hoje sou
Não qu’eu já não o fosse
Dormia em mim desamor
Antes amargo, hoje é doce

Com prazer me revelo
Para quem me quiser conhecer
Quem busca da vida o que é belo
Precisa de mim se esconder

De tudo o que é vivo eu troço
Destroço com prazer banal     
Chupando o tutano dos ossos
Olhar-me nos olhos; é fatal

Mateus Medina
25/10/2011

50 Perguntas que Libertam a Mente: Resposta nº23

23. Você tem sido o tipo de amigo que gosta de ter como amigo?

Creio que não.

Meus amigos poderão dizer melhor que eu, mas, numa avaliação imparcial, diria que não.

Costumo ser MUITO melhor amigo do que tenho sido... sorry

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 26



Dia 26 – Qual o maior (em número de páginas) livro que você já leu? Quanto tempo demorou? Fale sobre ele.


Isso do número de páginas é muito relativo. Varia de acordo com o tamanho da letra, margens, formato do livro etc...

Então, para responder a essa pergunta vou me guiar por um fato, que é:  O livro originalmente foi publicado em um volume. A edição que li o dividiu em dois.

Somando as páginas dos dois volumes, daria 832 páginas.

Trata-se de "O Mago", de Raymond E. Feist.

Não consigo precisar um tempo certo, porque primeiro comprei um volume, depois esperei até o final do mês (pobreza é uma coisa...) para comprar o outro. Contando o "tempo de leitura", devo ter levado uns 8 dias mais ou menos para devorar os dois.

Já falei sobre esse livro no blog, quem quiser ler sobre ele é só clicar aqui.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

100 Fatos sobre mim (91 a 100)

91 - Ando com uma vontade enorme de ser pai. Mas, o receio também é grande.

92 - Se existir "crise pré 30", estou a passar por ela =/

93 - Ainda não realizei o que acho que "nasci para realizar" (bem entendidas as aspas, por favor)

94 - Não sou bom em lidar com a culpa.

95 - Não vejo TV e não sinto a menor falta.

96 - Tenho sempre a sensação que a maioria das pessoas não entende metade do que eu digo. Ou então, entendem tudo errado.

97 - É verdade, eu tenho mania de perseguição.

98 - Tenho sonhos recorrentes onde estou envolvido em um acidente de carro/avião.

99 - Não me levem a sério, eu já tomei Gardenal.

100 - Gostei desse meme, vou sentir falta dele. Me fez bem "abrir o jogo" um pouquinho...

Então é isso, até o próximo (eu não falei que ia pedir a OUTRAS pessoas que dissessem cada uma 10 coisas sobre mim? Então, me aguardem...).

Universo na garganta


Na garganta o universo
Acorrentado, em expansão
De lágrimas negadas faço verso
Quebra universo, seu grilhão!

A palavra calada, ali quieta
Não sai, mas também não volta
Engulo a palavra certa
Vomito a palavra torta

O universo acorrentado à palavra
É engolido, que tamanha confusão
Ou sais pela garganta, universo
Ou serás nos meus olhos solidão

Mateus Medina
24/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 25



Dia 25 – Tem algum livro que você tenha mais de uma edição do mesmo? Se sim, por que?

Não.

(A resposta mais rápida e simples desse meme rsrsrs)

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Revista SAMIZDAT Nº 31

Conheci esta revista eletrônica há pouco tempo, quando entrei numa comunidade de teoria literária no Orkut.

Quando a conheci, sua publicação já havia cessado, mas o Henry Bugalho (Autor do Guia Nova York para mãos de vaca), que é o responsável pela edição, resolveu fazer uma edição especial, e talvez haja mais no futuro, quem sabe?

Li algumas das edições anteriores e resolvi enviar um poema, que foi aceito para esta edição. Se você lê o meu blog com alguma regularidade, já o deve ter lido.

No entanto, há conteúdo muito interessante de vários outros autores, que valem realmente a pena.

Há contos, poemas, traduções, artigos sobre teoria literária, análise de obras... enfim, há de tudo um pouco para quem curte literatura.

Caso se interesse em ler esta edição, clique aqui.

Se gostar e quiser conhecer as edições anteriores, pode conferi-las aqui.

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 24



Dia 24 – Você lê um livro por vez ou gostar de alternar a leitura em dois ou mais livros?


Eu gosto de ler um por vez. Se eu leio dois, não me concentro na leitura de nenhum.

Por acaso, estou fazendo isso agora (ler dois livros), mas não são dois livros de ficção, e como um é em inglês (On Writing, Stephen King) e o outro em Português (Crónica de uma morte anunciada, Gabriel Garcia Marquez), a confusão é menor. Mas mesmo assim, não me sinto confortável. Prefiro um por vez.

domingo, 23 de outubro de 2011

Quando a chuva cai



Pronto, caiu a chuva
Lágrimas se derramam
De um céu carregado
Cheio de mágoas e tristezas

É, a chuva caiu
Lava o que está sujo
Leva o que está limpo
Carrega tudo contigo

Pois, é chuva que cai!
Lá fora... aqui dentro
Grossos pingos de lamento
A esperança toda encharcada

Mateus Medina
23/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 23



Dia 23 – Você costumar ler e-books? Ou prefere o bom e velho livro em papel? Por que?


Li pouquíssima coisa em ebook (pra ser bem honesto, só me lembro de dois). Continuo preferindo o bom e velho livro em papel.

Eu sou "aquele paradoxo". Sou um entusiasta das novas tecnologias, mas também sou um saudosista de primeira...

A verdade é que ler ebook no PC é uma porcaria, eu não gosto.

Agora, depois de ter comprado um tablet que foi presente para a preta pude perceber que ler ebooks no dispositivo correto pode ser agradável.

A verdade é que não creio numa extinção completa dos livros em papel, mas creio que dentro de alguns anos - não muitos, acreditem - os livros de papel serão minoria. Vou ter que encarar o ebook como a forma "habitual" de leitura, porque a marcha do progresso segue sem me perguntar o que eu acho dela...

Mas, seja como for, apesar de não ser um "ebook hater", continuo preferindo o bom livrinho em papel. Porque tem cheiro de livro e a bateria não acaba no meio da leitura...

sábado, 22 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 22

Dia 22 – Cite um ou dois livros com títulos que você acha interessante. Você costuma escolher livros pelo título?

Escolher só pelo título não. Mas, confesso que um título de peso me deixa curioso pra ler o livro, ainda que depois eu descubra que ele é uma grande porcaria... Um bom título é um primeiro passo para chamar atenção, além da capa.

Um que o título e a capa me chamaram atenção foi esse:


Não falei sobre o livro no blog, mas falei sobre o filme aqui


Outro que tem um título muito original e interessante - mas não fui eu quem escolheu - e que também li, foi esse:




Falei sobre ele aqui.
 

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 21



Dia 21 – Quanto tempo em média você demora para ler um livro?

Depende.

Não consigo tirar uma média disso. É que simplesmente depende de que livro é, da minha empolgação em relação a ele, do meu estado de espírito, do tempo que tenho disponível para ler... impossível dizer uma média.

Já levei mais de um mês pra terminar um livro, assim como já devorei um de 300 páginas em 6 horas...



quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Conto: A faca manchada

Fizera-o novamente. E agora, olhava incrédulo para a faca manchada de um vermelho grudado, daqueles que parecem nunca sair.

Inquieto, buscava um plano de fuga, mas nenhum lhe parecia possível - em não mais que dois minutos sua mulher estaria de volta.

Saiu em disparada rumo ao banheiro.

O crime só tinha duas provas: uma na sua mão; a outra, enrolada em plástico-filme dentro do enorme freezer horizontal. Congelada, escondia-se da vista, refreando-lhe o desejo de nunca parar. Roubada a maciez da perfuração, sentia diminuído o prazer do golpe.

Na pequena pia de aspecto sujo, lavou a faca com a vitalidade de um jovem, excitado pelo ato cometido. Já era velho há tanto tempo, que não se recordava de ter sido jovem um dia. Questionava-se se seria esta a motivação do crime. Sentir-se jovem.

Pensou na esposa com tristeza. Em todas as vezes prometeu-a ser a última. Mentiu sempre. Sua vida era uma grande mentira.

Foi arrancado dos seus pensamentos pelo ranger do velho portão da entrada. Ouviu passos e correu de volta para a cozinha. Acreditou chegar a tempo de guardar a faca já limpa. Mas, mal se virou, deu de cara com a mulher, que lhe indagou sem exitação:

- De novo, Rodolfo? – Sua voz soava fria e incrédula.

Rodolfo gaguejou. Tentou falar e a voz não saiu. Desatou a chorar. Pensou ser uma cena ridícula, um velho como ele chorando feito criança; ainda mais na frente de uma mulher. Homem não chora na frente de mulher. Homem não admite nada para mulher.

Escolheu negar.

- Não, meu amor. Não fiz nada.

- Então, por que o choro? – Eliana torceu a boca com o seu trejeito costumeiro.

- Ah! Bateu saudades do Aroldão. Você sabe que ele era...

- Chega, Rodolfo. Basta de mentiras. Você nunca gostou do Aroldão. Já faz um mês que ele morreu e só agora você se lembrou de chorar? No enterro ficou lá, sorrindo e contando piadas de bicha. Você nunca gostou de bicha. Por que choraria pelo Aroldão?

Rodolfo sentiu-se perdido. Não conseguia pensar em nenhuma desculpa plausível para o choro. Sempre que a mulher vira-o chorar, a razão era a mesma. A mesma de agora.

Da última vez ela o surpreendeu ainda com a faca na mão. Ele chorou em seus braços e se desculpou. Exalava arrependimento de tal maneira, que ela sentiu-se impelida a continuar acobertando o seu segredo. Juntos limparam o chão e a faca salpicados de vermelho, antes que a filha chegasse para lhes deixar a neta. Se soubesse, a sua pequena jamais o perdoaria, como a esposa sempre o fazia.

Agora, Rodolfo percebia que Eliana não voltaria a compactuar com tal atrocidade. Pensou em admitir a culpa perante a mulher e lhe pedir ajuda. Sentia-se doente e cansado.

Seus crimes nunca foram fruto do querer. Cometia-os por se sentir tomado de uma intensa necessidade, maior do que ele próprio.

A mulher dirigiu-se ao freezer com determinação.

- Foi aqui que você escondeu?

Rodolfo congelou. Teria vacilado e olhado em direção ao freezer? Como era possível que ela soubesse?

Não, não poderia admitir.

- Pra que essa faca levantada, Rodolfo? Pretende usa-la novamente?! E então, onde escondeu desta vez?

Finalmente, se deu por vencido, sentando-se no tamborete com o verniz já descascado. Era melhor assim. De nada valia continuar a lutar contra a própria natureza. Pediria para ser internado se fosse preciso. Não suportaria mais passar por semelhante constrangimento. Era sempre a mesma coisa; a mesma culpa o invadia.

- Está aí dentro – resignou-se Rodolfo.

A mulher abriu o freezer com todo cuidado, balançando a cabeça em sinal de reprovação. Ao olhar para dentro, ficou lívida.

- Merda, Rodolfo! Você não tem juízo nenhum?! Pelo amor de Deus! Você já não é jovem, homem! Você está velho, diabético, já perdeu uma perna por isso e não se emenda. Meia lata de goiabada?! Meia lata, Rodolfo?!

========================================================================

Um agradecimento especial à preta (aquela, da 81), minha editora predileta.

Mateus Medina
19/10/2011


Dia 20 – Você gosta de poesias? Qual o seu poeta ou poema favorito?


Essa é pra mim :D

Eu amo poesia. Não sei se a amo pela liberdade que me proporciona, ou se me proporciona tal liberdade pelo amor que lhe tenho.

Tenho me aventurado em outros gêneros de escrita - especialmente o romance -, mas é a poesia o meu "gênero nato". É escrevendo poesia que me sinto "em casa", sem qualquer estranheza ou receio.

Mais uma vez, essa coisa de favorito comigo é muito complicada.

Vejamos bem, a poesia é tão ampla e há poetas tão bons por aí - inclusive e maioritariamente anônimos -, que é muito injusto escolher um só.

Drummond me encanta, Pessoa me inquieta e Augusto dos Anjos me estarrece.

Mas, é de Drummond o poema que me recordo com mais facilidade. Talvez por tê-lo lido pela primeira vez na saudosa cozinha de uma das minhas "segundas mães", numa madruga agradável como habitual, acompanhada do melhor café que já bebi e aconchegado no carinho de um amor gratuito e enorme.

É longo, mas vale a pena ler até o fim.

Caso do Vestido

Nossa mãe, o que é aquele
vestido, naquele prego?

Minhas filhas, é o vestido
de uma dona que passou.

Passou quando, nossa mãe?
Era nossa conhecida?

Minhas filhas, boca presa.
Vosso pai evém chegando.

Nossa mãe, dizei depressa
que vestido é esse vestido.

Minhas filhas, mas o corpo
ficou frio e não o veste.

O vestido, nesse prego,
está morto, sossegado.

Nossa mãe, esse vestido
tanta renda, esse segredo!

Minhas filhas, escutai
palavras de minha boca.

Era uma dona de longe,
vosso pai enamorou-se.

E ficou tão transtornado,
se perdeu tanto de nós,

se afastou de toda vida,
se fechou, se devorou,

chorou no prato de carne,
bebeu, brigou, me bateu,

me deixou com vosso berço,
foi para a dona de longe,

mas a dona não ligou.
Em vão o pai implorou.

Dava apólice, fazenda,
dava carro, dava ouro,

beberia seu sobejo,
lamberia seu sapato.

Mas a dona nem ligou.
Então vosso pai, irado,

me pediu que lhe pedisse,
a essa dona tão perversa,

que tivesse paciência
e fosse dormir com ele...

Nossa mãe, por que chorais?
Nosso lenço vos cedemos.

Minhas filhas, vosso pai
chega ao pátio. Disfarcemos.

Nossa mãe, não escutamos
pisar de pé no degrau.

Minhas filhas, procurei
aquela mulher do demo.

E lhe roguei que aplacasse
de meu marido a vontade.

Eu não amo teu marido,
me falou ela se rindo.

Mas posso ficar com ele
se a senhora fizer gosto,

só pra lhe satisfazer,
não por mim, não quero homem.

Olhei para vosso pai,
os olhos dele pediam.

Olhei para a dona ruim,
os olhos dela gozavam.

O seu vestido de renda,
de colo mui devassado,

mais mostrava que escondia
as partes da pecadora.

Eu fiz meu pelo-sinal,
me curvei... disse que sim.

Sai pensando na morte,
mas a morte não chegava.

Andei pelas cinco ruas,
passei ponte, passei rio,

visitei vossos parentes,
não comia, não falava,

tive uma febre terçã,
mas a morte não chegava.

Fiquei fora de perigo,
fiquei de cabeça branca,

perdi meus dentes, meus olhos,
costurei, lavei, fiz doce,

minhas mãos se escalavraram,
meus anéis se dispersaram,

minha corrente de ouro
pagou conta de farmácia.

Vosso pais sumiu no mundo.
O mundo é grande e pequeno.

Um dia a dona soberba
me aparece já sem nada,

pobre, desfeita, mofina,
com sua trouxa na mão.

Dona, me disse baixinho,
não te dou vosso marido,

que não sei onde ele anda.
Mas te dou este vestido,

última peça de luxo
que guardei como lembrança

daquele dia de cobra,
da maior humilhação.

Eu não tinha amor por ele,
ao depois amor pegou.

Mas então ele enjoado
confessou que só gostava

de mim como eu era dantes.
Me joguei a suas plantas,

fiz toda sorte de dengo,
no chão rocei minha cara,

me puxei pelos cabelos,
me lancei na correnteza,

me cortei de canivete,
me atirei no sumidouro,

bebi fel e gasolina,
rezei duzentas novenas,

dona, de nada valeu:
vosso marido sumiu.

Aqui trago minha roupa
que recorda meu malfeito

de ofender dona casada
pisando no seu orgulho.

Recebei esse vestido
e me dai vosso perdão.

Olhei para a cara dela,
quede os olhos cintilantes?

quede graça de sorriso,
quede colo de camélia?

quede aquela cinturinha
delgada como jeitosa?

quede pezinhos calçados
com sandálias de cetim?

Olhei muito para ela,
boca não disse palavra.

Peguei o vestido, pus
nesse prego da parede.

Ela se foi de mansinho
e já na ponta da estrada

vosso pai aparecia.
Olhou pra mim em silêncio,

mal reparou no vestido
e disse apenas: — Mulher,

põe mais um prato na mesa.
Eu fiz, ele se assentou,

comeu, limpou o suor,
era sempre o mesmo homem,

comia meio de lado
e nem estava mais velho.

O barulho da comida
na boca, me acalentava,

me dava uma grande paz,
um sentimento esquisito

de que tudo foi um sonho,
vestido não há... nem nada.

Minhas filhas, eis que ouço
vosso pai subindo a escada. 


(Carlos Drummond de Andrade)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Sentimento caído




Caído no meio da estrada
Um sentimento ignorado
Tudo passa, passa nada
E ele ali… estirado

Como se não fosse humano,
É tratado sem nenhum trato
Segue a manada; ignorando
Com um caminhar caricato

Extinto, extirpado, esquecido
Eis o destino que o aguarda
Roubado por ladrão de bandido
Morto, já não vale nada

Mateus Medina
19/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 19

Dia 19 – Qual é o livro que você leu, gostou e recomenda para todo mundo ler também?

Não acho isso uma pergunta decente de se fazer. São muitos, caramba. Como escolher UM?

Vou tentar fugir do óbvio - e mesmo assim, vou acabar por parar lá:

A Metamorfose, de Franz Kafka



Vou colar aqui uma sinopse, algum dia hei de dar as minhas impressões pessoais sobre o livro. Por enquanto, digo apenas que é com certeza um dos meus preferidos, um dos melhores livros de sempre.

"Uma manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregor Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco insecto"

A Metamorfose narra a história fantástica de Gregor Samsa, um caixeiro-viajante que se vê obrigado a suportar todas as despesas da família, e que certa manhã, ao acordar cedo para o trabalho, constata que se transformou num escaravelho.

De início, as suas preocupações centram-se na estranha metamorfose e na impossibilidade de cumprir as obrigações profissionais, mas perante a repulsa dos pais, Gregor inicia um complexo processo interior de mutação, que o conduz a uma análise obsessiva do seu contexto familiar e social.

À excepção da irmã, que numa primeira fase decide alimentá-lo, todos recusam ajudar Gregor, remetendo-o à sua solitária agonia. Perante este cenário uma nova metamorfose ocorre no seio familiar: o pai, a mãe e a irmã voltam a trabalhar e a família decide perspectivar um futuro onde não existe lugar para Gregor...

Uma irónica metáfora sobre o absurdo da condição humana, num espectáculo que explora a plasticidade narrativa de uma das obras mais marcantes de Franz Kafka e da literatura do século XX.
(fonte)

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 18



 Dia 18 – Você lê livros que não são para sua idade? Como livros infanto-juvenis ou YA para quem é adulto, ou livros adultos para quem é adolescente. 

Não.

Como não tenho filhos, não tenho qualquer literatura infantil em casa (talvez agora com a sobrinha... rsrsrs).

Infanto-juvenil eu passo longe. Tanto de gente, como de literatura :D
Não tem nenhum "gênero" que eu ache mais chato do que adolescente rsrsrs


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

50 Perguntas que Libertam a Mente: Resposta nº 22

22. Por que você é quem você é?

Ainda escreverei um livro sobre isso. É impossível responder a essa pergunta em um post de um blog.

Meu poder de síntese é terrível, mas desta vez terá que funcionar, porque o que faz de nós aquilo que somos, é complexo por demais.


Eu sou eu pela criação que recebi, pelos erros que cometi, pelos acertos que tive, pelo conhecimento que adquiri, por aquilo que como, pelo lugar onde vivo e trabalho, por aquilo que acredito, pelo que penso e pelo que faço... enfim, eu sou eu por ter passado pelas experiências que passei. 


É esse o melhor resumo que consigo fazer...

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 17

Dia 17 – Cite um livro que você achou que iria gostar e acabou não gostando. Fale sobre ele.


"O Código da Vinci - Dan Brown"


Na altura que foi lançado o livro, com todo o burburinho, fiquei curiosíssimo. Arranjei emprestado assim que pude, imaginando que iria adorar. Não gostei.

O livro tem todos aqueles mistérios, enigmas, toda a receita para "prender" o leitor, e prende. O problema  é que ele insinua ter-se baseado em fatos reais que... nunca foram confirmados.

Quando se escreve uma obra de ficção, cria-se um universo, que se rege pelas leis do autor. Cabe ao autor e a mais ninguém, determinar as regras daquele universo. Desde que sejam regras convincentes, podem ser totalmente fantasiosas.


O problema começa quando um autor sugere que tal obra foi baseada em fatos reais, mas não tem qualquer comprovação histórica que lhe ampare. Depois, milhões de pessoas insistem em repetir a tese, como se fosse real, sem sequer se informar se realmente ela tem pernas para andar.

Me decepciona ler uma obra assim. Se a tivesse assumido como pura e simples fantasia, provavelmente seria uma obra "legal". O livro não é fabuloso, mas também não é ruim. Entretanto, quando um autor afirma que se baseou em história e pesquisa, e não tem como provar, é decepcionante.

Além disso, o livro busca desmistificar a santidade de Jesus, o que é bom, mas, joga uma "leve aura" de santidade em Maria Madalena... o que é contraditório, para mim.

domingo, 16 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 16

Dia 16 – Cite um livro que você achou que não iria gostar e acabou adorando. Fale sobre ele.


Vidas Secas, Graciliano Ramos




Eu imaginei que iria odiar esse livro, mas tem uma explicação sensata.


Quando o peguei para ler, havia acabado de ler aqueles que eu considero os livros mais chatos da face da terra (e talvez do universo, não deve ter literatura mais chata nem em Marte): "A Moreninha" e "O Guarani".


Depois de aturar esses dois porres eu estava prestes a desistir de literatura nacional, até que peguei "Vidas Secas" para ler.


É um livro fabuloso. Conta a história de uma família de retirantes Nordestinos que fogem da seca e da fome. Aborda o tema de maneira social, mas muito humana. Humana até demais, já que a cadela "Baleia" é tratada como gente, como um membro da família, e o autor lhe confere sensações e sentimento de gente.

SPOILER


A descrição da morte de baleia deve ser a cena mais triste/bonita do livro. A maneira como ele descreve a cadela perdendo os sentidos, como se fosse gente. Pensando, como se fosse gente.


Baleia pensa em morder Fabiano - que se viu obrigado a sacrifica-la, imaginando que estaria doente -, depois volta atrás, com aquele sentimento de "é o meu dono, passei a vida ao seu comando, juntando o gado...". Não, não poderia morder Fabiano, limitou-se a deixar-se "adormecer", e imaginou que quando acordasse o Nordeste seria um grande campo verdejante, e haveria preás gordas e as crianças estariam a sua volta...


FIM DE SPOILER


Por tudo isso e muito mais, achei o livro sensacional, quando inicialmente pensei que a literatura Brasileira se resumia aos porres lidos anteriormente... ainda bem que estava enganado.

sábado, 15 de outubro de 2011

Dia 15 – Qual é o seu vilão literário favorito? Por que?


Lord Voldemort, ou "aquele-que-não-deve-ser-nomeado".


Por que? Perguntinha difícil... Pelo conjunto da composição do personagem. Porque apesar de tudo, percebe-se que ele teme a morte, aliás, é esse o seu maior (único?) medo.

Ah, porque ele não desiste nunca, faz horcrux para separar a alma, tem autoridade indiscutível, é o "Senhor das Trevas" e pronto.

Satã fugiu do inferno quando Lord Voldemort chegou. E isso é tudo... rsrsrsrs

sexta-feira, 14 de outubro de 2011



Dia 14 – Se você pudesse fazer uma pergunta para o seu escritor preferido (vivo ou morto), qual seria o escritor e qual seria a pergunta?


Eu só não gosto da ideia de "escritor preferido". Eu gosto de tanta coisa diferente, que é muito difícil para mim apontar um "escritor preferido". Não tenho, juro.

Agora, o escritor que mais me impressionou até hoje, foi Fiódor Dostoiévski, e pasmem, só li dele "Crime e Castigo", por enquanto.

Mas, a obra é tão, tão, tão... que eu gostaria de lhe perguntar o seguinte:

"Dostô... na boa, explica aí pra mim, COMO você conseguia escrever personagens tão complexas? COMO você conseguia reproduzir de maneira tão absurdamente fiel os pensamentos desorganizados de uma pessoa? COMO"

É o que eu gostaria de saber, essencialmente...

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 13

Dia 13 – Se você pudesse trocar de lugar com o personagem de um livro, qual seria? Que história dessa personagem você gostaria de viver?

Perguntinha complicada... rsrsrs

Há muitos personagens fabulosos nos livros que li. Queria viver um misto da história deles, não dá pra ser?

Tá bem... se tem que escolher um só, eu escolheria o Pug, protagonista de "O Mago", de Raymond E. Feist (clique aqui para ler um pouco sobre o livro).

Escolher UMA história não dá. Já escolhi um personagem só rsrsrs

Fico com as boas histórias e pronto, fim de papo.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O Mago - Espinho de Prata, de Raymond E. Feist




“O Mago – Espinho de Prata” é a continuação de “O Mago”, de Raymond E. Feist.

Já falei sobre o primeiro livro (que foi dividido em dois) aqui: Resenha de "O Mago".

Desta vez o foco da história sai de Pug e vai para Arutha e Jimmy “Mãozinhas”, o membro mais jovem do “Grémio dos mofadores”, o grupo de ladrões de Krondor.

Depois da paz reinar por um ano no Reino, as coisas começam a esquentar novamente, quando Jimmy “Mãozinhas” surpreende um membro do “Grémio da Morte”, um Naitibó, a tentar assassinar o príncipe Arutha.

No dia do casamento de Arutha, a princesa Anita é atingida por um dardo envenenado, que lhe deixa com pouquíssimo tempo de vida. O único antídoto existente é o Espinho de Prata. Mas, onde encontrá-lo e como trazê-lo até Anita?

As aventuras de Arutha, Jimmy e companhia, não serão poucas. A narrativa começa num tom leve, contando os festejos pela paz. Evolui para a tensão, até chegar a um ponto sombrio, onde as forças do mal contam inclusive com os mortos, que acordam do seu sono “eterno” para perseguir a morte do príncipe Arutha, a todo custo, enquanto este segue a sua busca desenfreada pelo Espinho de Prata.

Assumindo o protagonismo, passamos a conhecer muito melhor esse personagem que nos é apresentado na primeira obra. Um dos meus personagens favoritos, Arutha é “duro” e soturno, com um grande senso de responsabilidade, que em dado momento o vai deixar em conflito. Com Jimmy em seus calcanhares, acabamos por descobrir outras facetas desse rico personagem, que aos poucos vai se rendendo aos encantos do pequeno ladrão que lhe salvou a vida…

Mais uma grande obra que recomendo.
Dia 12 – Se você pudesse conhecer um lugar/mundo que só existe nos livros, qual seria? Por que?

Ahhh, a pergunta que me fez responder esse meme:


Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts

Quem é que leu a série Harry Potter e nunca quis estudar em Hogwarts? Eu mandei até a minha inscrição, mas não me aceitaram =/ rsrsrsrs


É isso aí, Hogwarts fez parte do "cotidiano" de quem leu a série de uma forma tão real, que parece até um lugar que existe de verdade...

terça-feira, 11 de outubro de 2011

100 Fatos sobre mim (81 a 90)

81 - A minha mulher é o maior presente que a vda me deu.

82 - Ninguém impulsiona tanto o meu crescimento como ela (a da 81)

83 - Ninguém apurrinha tanto a minha paciência como ela (a mesma, da 81)


84 - Sou um ser humano paradoxal (E você não, né? Sei...)

85 - Sou perfeccionista ao extremo - em algumas coisas, em outras... I just don't care...

86 - Sou adepto da filosofia Chico Science "que eu me desorganizando posso me organizar / que eu me organizando posso desorganizar"

87 - Ainda me lembro o primeiro número de telefone lá de casa, na idade da pedra.

88 - Não me peça para dar um recado a alguém "daqui a uma hora", eu vou esquecer.

89 - Quiabada e caruru, beleza. Quiabo inteiro é sem chance

90 - Eu entendo patriotismo, nacionalismo é que eu acho uma merda...

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 11

Dia 11 – Cite um livro que fez você rir. Fale um pouco sobre ele.




Muitos livros me fizeram rir. Aliás, mesmo um livro de suspense, drama, horror... seja o que for, se for pontuado com uma pitada de humor é sempre mais agradável. Há humores tão sutis que passam por imperceptíveis...

No entanto, sem sombra de dúvida, o livro que mais me fez rir na vida foi "Todas as histórias do analista de Bagé", de Luis Fernando Veríssimo. Poucas vezes ri tanto na vida... E eu não sou gaúcho, hein? Algumas coisas só consegui entender numa segunda leitura, depois de pesquisar e "rir atrasado"... rsrsrsrs

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Toda noite ele vinha



Toda noite ele vinha
Sorrateiro e sorridente
Matar a alegria minha
Com a faca entre os dentes

Eu ficava ali parada
Sem qualquer opinião
Não podia dizer nada
Nem que sim, nem que não

Era assim que ele gostava
Toda noite, a noite inteira
Dizendo que me amava
Daquela estranha maneira

Um dia… me cansei
Tomei coragem de mudar
Roubei-lhe a faca e o matei
Na plenitude do seu gozar

Para dentro de mim escorria,
Eu escorria seu sangue pra fora
Sorri da sua agonia
Depois fui jantar… era hora

Mateus Medina
10/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 10

Dia 10 – Se você pudesse escolher um único livro para ganhar/comprar até o final do ano, qual seria?

"O Mago - A Darkness at Sethanon" (Ainda não foi publicado, portanto, desconheço a tradução que farão).

Escolheria esse sem piscar. Estou muito ansioso pela publicação da parte final da trilogia "Magician" (Que você pode ler uma resenha da primeira parte clicando aqui.) Me envergonho de ter conhecido Feist tão tarde... como foi possível...?

Já mandei inclusive email para a editora - enquanto ainda estava lendo o primeiro livro, nem sequer tinha comprado o segundo - pra saber quando pretendiam publicar a parte final. Me disseram que esse mês, mas ainda não sabiam se iriam dividir - como fizeram com o primeiro volume - em dois livros ou não. Até agora nada...



domingo, 9 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 9

Dia 09 – Você costuma ficar com todos os livros que compra? O que faz com aqueles que não gosta? Troca? Dá? Fica?


Atualmente fico com quase todos.


Teve um tempo que era constante eu trocar alguns com amigos, mas hoje em dia é raro.


Alguns eu dou - independete de eu gostar ou não. Mas, a maioria fica comigo, mesmo quando eu não gosto.

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 8

Dia 08 – Quantos livros você tem? Qual o autor que você tem mais livros? Fale um pouco sobre isso.

Não faço ideia quantos livros eu tenho. Não são muito pra dizer a verdade, talvez algo perto de 100, mas eu sou péssimo com essas noções, é possível que eu esteja redondamente enganado rsrsrsrs

Como falei num post anterior, a maioria dos livros que li vieram da Biblioteca Central de Salvador. Até uma certa época da minha vida era muito raro eu comprar livros, lia tudo emprestado da biblioteca.

Também tem a questão de que eu deixei todos os meus livros no Brasil, quando me mudei para cá. Trouxe apenas Machado de Assim comigo, que vim lendo no avião. Ficaram no Brasil "A Metamorfose" e "O Castelo", de Kafka, ficou Nietzsche, ficou Hesse... ficou tudo =/ mas mesmo assim não tinha tantos livros desses autores como tenho da  J. K. Rowling, porque tenho a série Harry Potter completa, com exceção da Pedra Filosofal, que eu já tinha lido quando me mudei para Portugal e acabei por nunca comprar.


Na verdade, apesar de ser um grande fã de Ficção Científica e Fantasia, e ser apaixonado pela série Harry Potter, esse número não se traduz em "meu escritor preferido".

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

50 Perguntas que Libertam a Mente: Resposta nº 21

21. Você preferiria ser um gênio preocupado ou um Zé-ninguém feliz?

Eu não preferiria, eu SOU um gênio preocupado. E modesto.

(Tá bom, vou falar sério...)

Não sou nenhum gênio, mas deixando a modéstia de lado, sou inteligente e adquiri conhecimento de vida o suficiente para ser preocupado, no contexto que a pergunta se insere.

Há momentos em que temos vontade de seguir o fluxo da famosa frase de Matrix, "... a ignorância é uma bênção...", mas depois, a minha consciência me grita que não pode ser, não dá para regredir.

Me sinto responsável por tudo o que aprendi na vida, e não consigo deixar de me preocupar. Sinto que realizo pouco em comparação àquilo que poderia (deveria?), e então é quando  bate o cansaço e o desejo de ser um "zé-ninguém feliz e ignorante".

Mas passa, e depois tudo volta ao "normal"... Digo, ao meu "normal", se é que me entendem...rsrsrsrs

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 7

Dia 07 – Você costuma emprestar ou pegar livros emprestados? Sim? Não? Por que?

Atualmente só empresto/pego emprestado da minha mãe e do meu padrasto. De resto, ninguém mais.

Antigamente eu fazia muito isso, tanto com amigos como de "pegar emprestado" na biblioteca centra de Salvador. Já tive carteirinha lá e pega religiosamente dois livros por quinzena. A maioria dos livros que lí, peguei emprestados lá.

Com meus amigos também tínhamos uma "rede" de empréstimos, e era frequente emprestar/pegar emprestado.

Além disso, sempre peguei muitos livros emprestados com minha madrinha, até o dia em que peguei o primeiro da série Harry Potter com ela - sim, minha madrinha me apresentou Harry Potter hehehehe - e emprestei a outra pessoa - erro imperdoável - que nunca mais devolveu.

A partir desse dia passei a estar na lista negra de minha madrinha hehehehehe



quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Quimeras




Das tuas quimeras, nada resulta
Vês a vida com cores infantis
A alegria é tua imperatriz
Te enganas, a vida é força bruta

Não há nuvens que não sangrem
Neste céu há tempos caído
Lavado com pedaços de vidro
Enquanto o chicote te brandem

Foges para dentro da mente
Encontras um canto demente
Que a meio da noite te assombra
Assomo de esperança hedionda

Maldita meretriz; a esperança
Disfarçada de doce criança,
Encarna a mensageira de luz

Dissemina os sentimentos mais vis
Torna a tua busca infeliz
E no fim, só a morte te seduz.

Mateus Medina
16/09/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 6



Dia 06 – Quem (ou o quê) inspirou seu amor por livros? Conte como foi.


A pessoa que eu me lembro de mais insistir para que eu lesse, desde que eu era muito pequeno, foi o meu pai. Como passei uns anos na pré-adolescência, de "queda de braço" com tudo o que eu meu pai dizia/queria, acho que não lia como forma de "pirraça", e assim foi até os 14, 15 anos. Só aí comecei a ler por vontade própria e adquiri o hábito da leitura.

Nessa época - um pouco antes disso, na verdade - minha madrinha também me incentivava muito a ler, e eu acabei cedendo - ainda bem - aí por volta dos 14 anos...

Como ela tem a coleção do Sidney Sheldon inteira, foi por aí que comecei, com "Nada dura para sempre", o primeiro livro que me lembro de ter lido por vontade própria.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 5


Dia 05 – Você costuma abandonar a leitura de um livro? Você está no meio da leitura de um livro, só que está odiando. É chato, sem graça, mal escrito… O que faz? Larga-o na mesma hora ou persiste até o final?


Não costumo abandonar leituras, não é comum. Mas, quando um livro reúne todos esses defeitos da pergunta, eu largo rsrsrsrsrs

Não foram muitos os livros que abandonei. Que me lembre assim de repente, abandonei "Mar Morto" do chato Jorge Amado e "Capitães de Areia" que é do... chato ahhhh, Jorge Amado. Não pretendo mais pegar em nenhum livro dele rsrsrsrs

Também larguei "Guerra e Paz", do Tolstói. Mas esse me parece mais um caso de imaturidade minha, na época que tentei ler (eu tinha 15 anos) do que ruindade do livro. Ainda pretendo voltar a dar uma chance a esse =)

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Um abraço e café




Desejo o sonho, a fantasia
Da vida, quero o qu’ela não é
Um bom livro numa tarde fria
Acordar com abraço e café

No “click” da foto capturar
Meu amor, minha paz, meu abrigo
Não importa onde quer qu’eu vá
Quero levar teu sorriso comigo

Do cinema quero o clichê
Mocinho que a vida condena
Persevera, acaba por vencer
E no final… tudo vale a pena

Quero o sal das ondas do mar
Ardendo em nossos corpos; sonhei
Um lugar pra gente se amar
Isso é hoje. Até quando? Não sei

Mateus Medina
04/10/2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 4


Dia 04 – Onde você gosta de ler? No sofá? Na cama? No ônibus? O lugar onde você costuma ler é o lugar onde você gosta de ler?


Eu gosto de ler na cama. O problema é que com o avanço da idade os velhos tendem a dormir enquanto lêem... rsrsrsrs

E vou contar um segredo, ou não tão segredo assim, já que compartilho desse (mal) hábito com MUITA gente: Eu leio no banheiro. E adoro hehehe.

No sofá só me permito ler quando estou de férias, porque dá a sensação de muito relaxamento rsrsrsrs Sofá é um troço relaxado demais... durante a semana (e cá pra nós, mesmo nas férias é uma briga pra eu me sentir "relaxado") não consigo esse relaxamento todo. Leio na cama que é pra quando pegar no sono, já estar tudo feito, fico logo ali.

E sim, os lugares onde costumo ler, são os lugares que gosto.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 3



Dia 03 – Você lê resenhas de livros? Elas influenciam na escolha de um livro? Ou na opinião que você tinha sobre um livro lido?


Eu leio resenhas de livros, embora não com muita frequência, por uma simples razão: Eu gosto de começar a ler sabendo o mínimo possível.

É claro que uma vez lida, ela vai influenciar alguma coisa na escolha, se for bem feita.

Quanto a mudar a opinião que eu já tinha de um livro, uma resenha só vai conseguir isso se me mostrar algo que não vi. Um lado escondido, uma interpretação alternativa àquela que tirei... enfim, tem que ser algo bem fundamentado. Eu não passo a gostar/desgostar de um livro porque "fulano" fez uma resenha que contraria a minha opinião anterior.

domingo, 2 de outubro de 2011

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 2



Dia 02 – Qual foi o último livro que leu e qual é o próximo livro que lerá? Fale um pouco sobre eles.


*********************************************************************************


O Último que li foi "As Brumas de Avalon - O Prisioneiro da Árvore", de Marion Zimmer Bradley.




O próximo que irei ler, será "As Crônicas de Gelo e Fogo - A Muralha de Gelo", de George R. R. Martin.




Bom, sobre "As Brumas" - A verdade é que ficou aquém do que eu esperava. Para um história que "todo mundo" conhece, tão falada por todos, um "clássico", eu achei fraco.


A escritora faz com que saibamos dos acontecimentos com antecedência demais. É muito fácil perceber para onde as tramas irão se encaminhar. Mas tudo bem, isso passaria, porque quando você lê muito, pouca coisa passa a te escapar. No entanto, a história em si, que é o mais importante, é contada de maneira monótona. Os dois primeiros livros são os mais chatos. O terceiro é o melhor e o quarto parecia prometer mas... não há surpresa alguma.


Sobre "A Guerra dos Tronos" - Estou completamente apaixonado. É tudo muito "vivo" no livro. É tudo muito bruto e real. Martin nos brinda com um acontecimento atrás do outro, com descrições bárbaras e personagens riquíssimos. Intrigas, conspirações no reino, "cheiro de guerra", tudo isso está presente, além de muita fantasia, cinismo e sarcasmo. Por falar nisso,  o anão Tyron é sem dúvida um dos melhores personagens da fantasia. Ned Stark é Bárbaro, e a pequena Arya é fabulosa. São provavelmente meus três personagens prediletos. A seguir tem Jon Snow que eu espero que tenha um papel interessante na continuação da série.

Meme Literário de 1 mês 2011: Dia 1



É assim, eu vi esse meme no "Devaneios e Metamorfoses", o blog da Pri, e resolvi participar.

A iniciativa é do Blog "Happy Batatinha", que inclusive vai oferecer um brinde para quem comentar lá que está participando, quem tiver interesse, dá uma passada por lá.

A ideia é simples, no caso de você ser uma pessoa simples. Para mim, um indeciso inveterado, será um desafio ter que escolher 31 coisas sobre algo que eu adoro: Livros.

A intenção é que se responda uma pergunta por dia, e eu juro que vou tentar, e espero cumprir.

Bom, vamos lá começar essa bagaça?

As perguntas serão as seguintes:

Dia 01 – Que livro que você está lendo? Sobre o que é? Onde você está? Você está gostando?

D
ia 02 – Qual foi o último livro que leu e qual é o próximo livro que lerá? Fale um pouco sobre eles.

Dia 03 – Você lê resenhas de livros? Elas influenciam na escolha de um livro? Ou na opinião que você tinha sobre um livro lido?


Dia 04 – Onde você gosta de ler? No sofá? Na cama? No ônibus? O lugar onde você costuma ler é o lugar onde você gosta de ler?


Dia 05 – Você costuma abandonar a leitura de um livro? Você está no meio da leitura de um livro, só que está odiando. É chato, sem graça, mal escrito… O que faz? Larga-o na mesma hora ou persiste até o final?


Dia 06 – Quem (ou o quê) inspirou seu amor por livros? Conte como foi.


Dia 07 – Você costuma emprestar ou pegar livros emprestados? Sim? Não? Por que?


Dia 08 – Quantos livros você tem? Qual o autor que você tem mais livros? Fale um pouco sobre isso.


Dia 09 – Você costuma ficar com todos os livros que compra? O que faz com aqueles que não gosta? Troca? Dá? Fica?


Dia 10 – Se você pudesse escolher um único livro para ganhar/comprar até o final do ano, qual seria?


Dia 11 – Cite um livro que fez você rir. Fale um pouco sobre ele.


Dia 12 – Se você pudesse conhecer um lugar/mundo que só existe nos livros, qual seria? Por que?


Dia 13 – Se você pudesse trocar de lugar com o personagem de um livro, qual seria? Que história dessa personagem você gostaria de viver?


Dia 14 – Se você pudesse fazer uma pergunta para o seu escritor preferido (vivo ou morto), qual seria o escritor e qual seria a pergunta?


Dia 15 – Qual é o seu vilão literário favorito? Por que?


Dia 16 – Cite um livro que você achou que não iria gostar e acabou adorando. Fale sobre ele.


Dia 17 – Cite um livro que você achou que iria gostar e acabou não gostando. Fale sobre ele.


Dia 18 – Você lê livros que não são para sua idade? Como livros infanto-juvenis ou YA para quem é adulto, ou livros adultos para quem é adolescente.


Dia 19 – Qual é o livro que você leu, gostou e recomenda para todo mundo ler também?


Dia 20 – Você gosta de poesias? Qual o seu poeta ou poema favorito?


Dia 21 – Quanto tempo em média você demora para ler um livro?


Dia 22 – Cite um ou dois livros com títulos que você acha interessante. Você costuma escolher livros pelo título?


Dia 23 – Você costumar ler e-books? Ou prefere o bom e velho livro em papel? Por que?


Dia 24 – Você lê um livro por vez ou gostar de alternar a leitura em dois ou mais livros?


Dia 25 – Tem algum livro que você tenha mais de uma edição do mesmo? Se sim, por que?


Dia 26 – Qual o maior (em número de páginas) livro que você já leu? Quanto tempo demorou? Fale sobre ele.


Dia 27 – Você costuma fazer anotações enquanto lê? Se sim, onde? A ideia de fazer anotações no próprio livro lhe assusta?


Dia 28 – O que você faz quando encontra uma palavra que não conhece durante a leitura? Para para procurar no dicionário? Anota para procurar depois? Ou tenta deduzir seu significado pelo contexto?


Dia 29 – Quantos livros em média você costuma comprar por mês? Você costuma comprar livros em sebos, ou prefere as livrarias? Compra muito pela internet?


Dia 30 – Qual foi o último livro que você comprou? Fale sobre ele.


Dia 31 – Qual o livro que você leu esse ano que mais gostou? Fale sobre ele.




*************************************



And here we go...

Dia 01 – Que livro que você está lendo? Sobre o que é? Onde você está? Você está gostando?






"As Crônicas de Gelo e Fogo - A Guerra dos Tronos", de George R. R. Martin.

Não sou bom com sinopses, vou acabar "spoileando", e não é essa a intenção rsrsrsrs

Segue um sinopse do livro, depois comento o que estou achando:

Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha: uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal: a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia! Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.

Uma galeria de personagens brilhantes dá vida a esta saga. Entre eles estão o anão Tyrion, a ovelha negra do clã Lannister; John Snow, um bastardo de Eddard Stark que, ao ser rejeitado pela madrasta, decide juntar-se à Patrulha da Noite, uma legião encarregue de guardar uma imensa muralha de gelo a norte, para lá da qual cresce uma assustadora ameaça sobrenatural ao reino. E ainda a princesa Daenerys Targaryen, da dinastia que reinou antes de Robert Baratheon, que pretende ressuscitar os dragões do passado e, com eles, recuperar o trono, custe o que custar.


Bem, eu estou na parte em que Khaleesi (a princesa Daenerys) descobre que está grávida. Exatamente na metade desse volume.

Estou adorando, muito mesmo.

É impressionante a capacidade de escrita de Martin, a meneira como ele consegue entrelaçar a histórias com tanta naturalidade e maestria, criar tantas conspirações políticas e pessoais, além de descrever de maneira absurda todas as coisas, de forma a que consigamos nos sentir realmente "dentro do livro".

O livro é absolutamente delicioso. Recomendo pra quem já viu a série - como eu -, e pra quem não viu, ainda mais. Eu gosto sempre de ler o livro antes de ver o filme/série. Nesse caso fiz o contrário - não por vontade, é que vi o primeiro capítulo da série e aí foi impossível parar -, mas pretendo "passar na frente" da série antes que ela retorne hehehehe.

É isso, primeira missão cumprida...